Secretária Remota

Utilizar os serviços de uma Assistente Virtual pode reduzir horas de sua semana de trabalho, mas saber quais as tarefas delegar pode ser complicado no início,se você está começando ou se sua empresa está crescendo e ficou interessado aqui vão algumas dicas.

A maioria das assistentes virtuais são contratuais, fazendo seus trabalhos em ambiente próprio e se concentram em tarefas administrativas que são semelhantes às de um assistente executivo ou secretário, é importante conhecer o trabalho e a experiência profissional da Assistente antes de contrata-la, para saber qual vem de encontro ao perfil da sua empresa.

Os empresários podem usar assistentes virtuais para tudo, desde pesquisar fornecedores ou para serviços ao cliente, ligações que são importantes para obter feedback de clientes em perspectiva, para construir confiança, tal como faria com um funcionário.

“Elas se tornam um membro da equipe só que trabalham remotamente”.

Se quiser conhecer melhor o nosso trabalho, entre no nosso site. http://www.biaassessoria.com.br

Anúncios

Conheça melhor a profissão “Secretária Remota”

A virtual assistant (typically abbreviated to VA, also called a virtual office assistant)[1] is generally self-employed and provides professional administrative, technical, or creative (social) assistance to clients remotely from a home office.[2][3] Because virtual assistants are independent contractors rather than employees, clients are not responsible for any employee-related taxes, insurance or benefits, except in the context that those indirect expenses are included in the VA’s fees. Clients also avoid the logistical problem of providing extra office space, equipment or supplies. Clients pay for 100% productive work, and can work with Virtual Assistants, individually, or in multi-VA firms to meet their exact needs. Virtual Assistants usually work for other small businesses.[4] but can also support busy executives. It is estimated that there are as few as 5,000-10,000 or as many as 25,000 virtual assistants worldwide. The profession is growing in centralized economies with “fly-in, fly-out” staffing practices.[5][6][7]

https://en.wikipedia.org/wiki/Virtual_assistant